Carregando...
 
id da página: 1021 PENTHOS = COMPUNÇÃO - LUTO ESPIRITUAL - AFLIÇÃO ESPIRITUAL - DOR
PHILOKALIA-TERMOS — PENTHOS = REMORSO, LUTO ESPIRITUAL, AFLIÇÃO ESPIRITUAL, COMPUNÇÃO

VIDE: LYPE; KATANYXIS

LÉXICOS: TRADIÇÃO E SIMBOLISMO; Philokalia

EVANGELHO DE JESUS:
pentheo
Bem-aventurados os que choram (pentheo), porque eles serão consolados; (Mt 5:4)

E disse-lhes Jesus: Podem porventura andar tristes (pentheo) os filhos das bodas, enquanto o esposo está com eles? Dias, porém, virão, em que lhes será tirado o esposo, e então jejuarão. (Mt 9:15)

E, partindo ela, anunciou-o àqueles que tinham estado com ele, os quais estavam tristes (pentheo), e chorando. (Mar 16:10)

Ai de vós, os que estais fartos, porque tereis fome. Ai de vós, os que agora rides, porque vos lamentareis e chorareis (pentheo). (Luc 6:25)

penthos
Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. (Tiago 4:9)

Quanto ela se glorificou, e em delícias esteve, foi-lhe outro tanto de tormento e pranto; porque diz em seu coração: Estou assentada como rainha, e não sou viúva, e não verei o pranto. Portanto, num dia virão as suas pragas, a morte, e o pranto, e a fome; e será queimada no fogo; porque é forte o Senhor Deus que a julga. (Rev 18:7-8)

E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. (Rev 21:4)


AFLICCIÓN ESPIRITUAL (penthos): Se hubiera podido traducir como, "luto": el término define, de hecho y en modo particular, aquel dolor que acompaña el luto por alguien. En la vida cristiana, se designa con esta palabra el estado de llanto por el pecado, para todo aquel que es consciente de la gravedad de éste. La aflicción espiritual es presentada por las Escrituras como la actitud que debe acompañar la conversión (cf. por ej. Ga 2:12 y St 4:9), y es a menudo vista por los Padres como aquella aflicción llamada por el Señor "bienaventurado" (cf. Mt 5:4). Es llamada también haropós, que significa "obradora de alegría," porque el que permanezca en esta "tristeza según Dios" (cf. 2Co 7:10), vive siempre más en la plenitud de la gratitud y en un amor lleno de asombro por Aquel que lo ha salvado y continuamente lo salva.


PHILOKALIA
PADRES DA IGREJA - nosso site francês

VERSÃO EM INGLÊS
Frequentemente com o sentido de "tristeza divina" - a tristeza que nutre a alma com a esperança engendrada pelo arrependimento - metanoia -.

Padre Irénée Hausherr: PENTHOS
Penthos, os etimólogos dizem que é da mesma raiz que pathos. Hesíquio em seu Léxico o explica pelo termo symphora, threnos, lype. Pode, portanto, significar qualquer sorte de aflição. O sentido foi de fato especializado no sentido de “luto”. Assim resultam três possíveis significados: estar de luto por parentes ou amigos; remorso por má conduta; lamentação por um deus morto. Resta saber o que os Padres pensam disto, como afirma Irénée Hausherr em seu amplo estudo sobre "A doutrina da compunção no Oriente Cristão".

Um sinônimo, ou quase, de penthos é katanyxis. Enquanto o primeiro termo vem da segunda beatitude (Mt 5:4) “Bem-aventurados os que choram (penthos), porque eles serão consolados”, o segundo não tem origem nas Escrituras. Quando Cassiano recomenda compunctio ou João Crisóstomo katanyxis, não qualquer alusão ao Evangelho. O uso frequente da forma verbal, katanygenai ou katanysso, nas Escrituras, tem o sentido de choque, emoção forte que marca profundamente a alma com um sentimento, atitude ou resolução.

Deste modo a conexão entre katanyxis e penthos é clara. O primeiro (referindo-se a uma ação) denota um choque que vem de fora; o último é a reação psicológica. Para os Latinos, desde Cassiano, compunctio prevalece sobre luctus, sendo Cassiano discípulo de Crisóstomo que escreveu um tratado sobre katanyxis. Mesmo entre os gregos prevalece katanyxis embora penthos ainda seja muito usado nos documentos mais antigos.

Jean-Claude Larchet: Philokalia-Therapeutes

A colocação em oposição das duas formas de tristeza é constante nos Padres, que salientam os erros da primeira e convidam a renunciá-la, para incitar a adquirir a segunda que justificam o uso e mostram o valor e mesmo a necessidade para a vida espiritual e a obra da salvação, e que denominam de acordo com Paulo Apostolo (2Col 7,9-11) “tristeza segundo Deus”, ou ainda “tristeza amada de Deus”, “tristeza salutar”, “santa tristeza”, “tristeza benéfica”, “tristeza útil”, “bela tristeza”, “tristeza agradável”, “tristeza bem-aventurada”, etc. É esta que Paulo Apostolo evoca quando escreve: “que tenho grande tristeza e incessante dor no meu coração. (Rom 9:2)”. É ela também que o Eclesiastes convida a possuir quando escreve: “O coração dos sábios está na casa do luto, mas o coração dos tolos na casa da alegria. (Ecl 7:4)”.

Paulo Apostolo ele mesmo estabelece explicitamente esta oposição, escrevendo: “A tristeza segundo Deus produz um arrependimento salutar que não se lamenta; a tristeza do mundo, ela, produz a morte” (2Co 7, 8-10). Em seguida, Santa Sinclética ensina: “Há uma tristeza útil e há uma tristeza destruidora. O próprio da primeira, é de chorar suas próprias faltas, e de se afligir da fraqueza de seus próximos, a fim de não decair de seu propósito e de se ligar à bondade perfeita. Mas há também uma tristeza que vem do inimigo (…). Logo é preciso rechaçar este espírito (...)”. Maximo o Confessor da mesma forma se opões à “tristeza insensata do grande número, que lhes põe a morte na alma por paixões insatisfeitas ou objetos materiais ausentes, porque seus elãs vão contra natureza para isto que não é necessário e suas repulsões contra o que convém”, “a tristeza benéfica”, “esta tristeza razoável, aprovada para aqueles que são sábios nas coisas divinas”. E mais além escreve: “Quem ama Deus (…) não se entristece contra ninguém por motivos de ordem temporal. Ele só inspira e ressente uma tristeza, mas salutar”.


Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP