Carregando...
 
id da página: 7727 O HOMEM É UM RIO

O Homem é um Rio

Um rio tem um nome, um caráter, uma personalidade; é querido ou não como uma entidade. Isto se deve a uma variedade de fatores: sua rapidez ou lerdeza, sua amplitude, profundidade, comprimento, sua forma e curso, sua suavidade, número de ilhas, e a vegetação e caráter topográfico de seu ambiente imediato. Mas ele flui; de qualquer ângulo que se olhe, nunca é o mesmo por dois segundos consecutivos. É somente água corrente, cada marola, cada gota, semelhante a sua precedente e sua seguinte mas nunca a mesma marola ou gota.

Não há rio. Não há homem.

Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP