Carregando...
 
id da página: 1270 TABERNÁCULO
TEMPLOALTAR — TABERNÁCULO

WIKIPEDIA: Português; English

DICIONÁRIO DE SÍMBOLOS: Dictionnaire des Symboles de Jean Chevalier e Alain Gheerbrant

Parte interior dos templos, a mais reservada, a mais sagrada, que contém a imagem do deus, no Egito, ou a Arca da Aliança, em Jerusalém.

São Jerônimo afirmava que o mundo inteiro é descrito no signo sagrado do Tabernáculo. A forma mesma do Tabernáculo é o símbolo dos quatro elementos e de todas as dimensões. A oração (euche) que ascende ao redor do Tabernáculo deve portanto englobar todo o universo, no sentido que dele vem e a ele retorna por inteiro para seus benfazeres.

Filon de Alexandria pensava que o Tabernáculo, enquanto imagem do mundo, também é uma imagem do homem e da condição humana. Cruzamento das verticais e das horizontais, na construção deste templo em miniatura, o Santo dos Santos, como no ser humano, simboliza o desmembramento do homem entre as pulsões dos sentidos para o mundo exterior (horizontal) e o apelo para a concentração interior e contemplativa (vertical).

Orígenes via como figura do mundo inteiro, mas de um mundo concebido como uma dialética do temporal e do eterno, do humano e do divino, do criado e do incriado, do visível e do invisível.

Perenialistas

Titus Burckhardt: VERBO DE SETH
O simbolismo do tabernáculo (al-mishkat) ou do "Nicho de Luzes" se refere à passagem corânica seguinte: "Alá é a Luz dos céus e da terra; o símbolo de Sua Luz é como um tabernáculo (ou nicho), no qual se encontra uma lamparina; a lamparina está em um vidro; o vidro é como uma estrela brilhante, Ela está acesa (com o óleo) de uma oliveira bendita, que não é nem do Oriente nem do Ocidente, e cujo óleo é quase luminoso, mas quando o enquanto o fogo não a toca. Luz sobre luz. Alá conduz em direção a Sua Luz que Ele quer; e Alá conhece toda coisa" (Corão XXIV, 35). Em Sufismo, o "Nicho das Luzes" é identificado ao foro interior do Homem Universal.

LÉXICOS: Guénon; Schuon

Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP