Carregando...
 
COSMOLOGIA — SOL

VIDE: RAIOS SOLARES; RAIO CELESTE; SOLSTÍCIO; SOL ESPIRITUAL

Perenialistas: O SOL
Segundo Pierre Gordon, o Sol foi um ser humano, identificado à substância transcendente do astro; por exemplo, descia por vezes à terra sob a forma de um belo homem, para ensinar a agricultura. Sua função iniciática foi, em geral, aquela de um Liberador: donde seu caráter benfazejo. Existe pelo menso algumas exceções. No celtas, nos ameríndios, o sol teve à vezes, o caráter de ogro, devorando seus filhos: o que atesta um antigo emprego como Caçador e Digestor.


Gnosticismo

Roberto Pla: Evangelho de Tomé - Logion 46
A certa simbologia solar não é alheio o evangelho em alguns de seus planteamentos e como prova está o título de "Sol de justiça" que se aplica a Cristo nas festas litúrgicas da Natividade e da Epifania. Mas isto é um título messiânico, que requer a vinda prévia - restauração e assunção - de Elias, precursor "gêmeo" de João Batista e está apropriado de Malaquias quando diz: "Para vós... brilhará o Sol de justiça, com a salvação de seus raios" (Ml 3,20; Justiça tem aqui o sentido de "restauração" triunfal (vitoriosa)).

Mas o símbolo solar empregado pela hermenêutica dos evangelistas não tem só um sentido astronômico e há que vê-lo, sobretudo, como uma expressão de antropologia religiosa.

Hermetismo

Robert Fludd: LOGOS SOLAR


Séverin Batfroi: ALQUIMIA E REVELAÇÃO CRISTÃ

Domingo de Ramos: Destaca-se deste relato evangélico um símbolo fundamental, ao qual está associado o caráter solar do Cristo. Sim, seguramente o Verbo encarnando era o sol dos homens, como o ouro, no reino mineral, é o sol dos metais. Em virtude desta correspondência transcendente, verdadeira chave da harmonia divina, pode-se facilmente reencontrar as diferentes manifestações do Espírito no cosmo, em seguida, por degradação, ou ainda melhor, por especificação seus homólogos terrestres. O astro diurno, dispensador deste dinamismo vital ao qual o mundo sublunar deve sua existência, corresponde bem, no reino animal, a este potente felino cuja juba nos deixa lembrar a radiação benfazeja e indispensável. Estas analogias se encontram em todos os níveis, e em cada uma das células do microcosmo, paradigma do macrocosmo. Hermes Trismegisto resumiu estas considerações e as consignou em uma só frase, que se tornou célebre, que agora será mais fácil de compreender: «O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima, para que sejam feitos os milagres da única coisa».

Simbolismo

Mário Ferreira dos Santos: O SOL COMO SÍMBOLO RELIGIOSO

LÉXICOS: Guénon; Schuon; Coomaraswamy; Metafisica Cristã; Tradição e Simbolismo

Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP