Carregando...
 
id da página: 636 PLOTINO - NOUS

VIDE: NOUS

FILOSOFIA ANTIGA
Anthony Damiani: ASTRONOESISPLOTINONOUS

A palavra grega para Mente, Consciência, Inteligência Divina, o Conhecedor como imediatamente unido com seu conteúdo. MacKenna traduz Nous como Princípio-Intelectual, como é o estado ou êxtase de ser autoconhecido. Traduzindo Nous pelos termos Mente Divina, ou Mente Infinita ou Inteligência Infinita é também útil. Nous é da raiz Noeo, que significa tanto o contato da mente e seu objeto, e também a intenção ou tendência da mente para algo. Nous é tanto a consciência e isto que se está consciente; é inseparável de conhecimento e do que é conhecido. Esta identidade de Ser e Intelecção tem dois lados: é isso que conhece, e conhece completamente o que é.

O Uno como fonte de tudo contém transcendentalmente, em sua natureza, todos os princípios que são para serem distinguidos dele (Enéada V.2.1).

No conhecimento indiferenciado do Uno estão prefigurados o Princípio-Intelectual e o Ser, as Ideias e os Números, assim em essência a unidade do Princípio-Intelectual deve ser achada no Uno (Enéada V.4.2; Enéada VI.8.18; Enéada VI.9.9).

O Princípio-Intelectual ou Pensamento Autopensante conhece o Uno em essência. (Enéada V.3.11; Enéada V.5.2)

Mas a inabilidade para apreender o Uno Infinito em sua totalidade mesmo pelo Princípio-Intelectual e suas repetidas tentativas de assim fazer, responde pelas inumeráveis impressões sucessivas desse Uno a medida que universo após universo é desdobrado e a planejada evolução ou Ideia de manifestação progride. (Enéada III.8.8; Enéada V.3.10; Enéada V.3.11; Enéada VI.7.16)

O princípio do Número, que também está transcendentalmente no Uno, formará a base para a ordenação das Ideias na Mente Divina. (Enéada V.1.5)

O Número preside o desdobramento do Princípio-Intelectual, arrumando e coordenando as Ideias e seus poderes Inteligíveis, ou substância e função. Este princípio do Número coordenará as relações específicas das Ideias com os poderes apropriados ou dignidades (regentes e exaltamentos) que essencializam e singularizam as Ideias. (Enéada VI.6.10; Enéada VI.6.15)

O Princípio-Intelectual é uma unidade-em-dualidade de Conhecimento e Ser. No Princípio-Intelectual a relação das Ideias e seu poder é feito explícito. São seu próprio conteúdo que é ele mesmo auto-gnóstico. É isso que conhece. (Enéada V.1.4; Enéada V.3.5; Enéada V.6.1; Enéada V.6.6; Enéada V.9.5; Enéada VI.7.16)


FREI SANDRO GRIMANI: A LINGUAGEM SIMBÓLICA A SERVIÇO DA VIDA ESPIRITUAL EM S. JOÃO DA CRUZ
Finalmente, pouco feliz e inepta resulta a analogia que pretende estabelecer e acentuar a diferença ontológica entre intelecto humano e Mente divina, entre inteligência racional e relativa e inteligência racional absoluta: "Aristóteles afirma que assim como os olhos do morcego ficam cegos à luz do sol, também nosso intelecto se obscurece e cega diante do mais luminoso em Deus, que para nós é pura treva". (2S 8, 6)

Tudo isso evidencia a dificuldade e a complexidade do processo do conhecimento seja no momento de compreender o significado e o valor das coisas seja no momento de representar, evocar e transmitir a coisa conhecida e sua relação com outras realidades inscritas em contextos semelhantes.

Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP