Carregando...
 
id da página: 2250 PLATÃO (427-347 AC)
FILOSOFIA ANTIGA — PLATÃO

Biografia e bibliografia

Platão, considerado o maior filósofo da Grécia antiga, foi quem melhor concluiu o pensamento dos pré-socráticos. Com ele tem início a filosofia. Os pré-socráticos eram grandes pensadores. Platão é grande filósofo: é pensador que diz num sistema bem elaborado, no edifício das ideias, numa representação quase pictórica, o que é a realidade. É a filosofia.

A metafísica ou a filosofia não é diretamente o ser, a realidade. É uma representação onde se pretende ler o real.

Nos pré-socráticos o esforço se concentrava em expor o pensamento ao ser, em colocar o pensamento na disposição de perceber o ser, como na contemplação o espírito se entrega ao admirável que se lhe manifesta, como na experiência amorosa o amante se entrega ao amável que aparece no amado, como na arte o artista se entrega à inspiração. Nesse caso o pensar está sob o império do ser, o pensar percebe o ser por imposição manifestativa do próprio ser.

Platão está na vigência dessa tradição pré-socrática. Pensa a partir do ser que se manifesta, a partir dos entes que aparecem. Mas não pára nesse ler ou acolher o desvelamento do ser. Prossegue no destino necessário dessa manifestação: procura retê-la, aprisioná-la numa representação, movido pela ânsia de não perdê-la. A representação é resultado da vontade de possuir o ser que se manifesta.

Platão avança decididamente para o ocaso da tradição pré-socrática: não permanece na simples percepção da mostra originária do ser. Percebendo o espetáculo, tenta dizê-lo elaborando um sistema. A partir de Platão, o pensamento lê o espetáculo da revelação do ser na representação, na metafísica. Em conduzindo a tradição pré-socrática ao seu ocaso, ao iniciar a metafísica, Platão se tornou mestre do Ocidente. Depois dele, todo esforço de pensar o ser se concentra na elaboração de sistemas e modelos onde se lê, opera e controla a realidade. É a metafísica. A ciência e a técnica são sua expressão mais consumada, onde há o máximo de representação e por isso o máximo esquecimento do ser. (Arcângelo BuzziINTRODUÇÃO AO PENSAR)

Dada as dificuldades impostas pela forma dialogada da argumentação, não é fácil discernir o que para Platão procede da mitologia no sentido corrente (sinônimo de imaginação popular) do que possui para ele um valor religioso. Além do mais parece admitido que o autor tenha conhecido, pelo menos indiretamente, as doutrinas hindus; mas o que delas compreendeu exatamente? René Guénon escreve: «Platão declara expressamente (Leis, Livro X) que não sabe que pensar dos antigos escritos que possuía relativamente à natureza dos deuses». (Christophe Andruzac)


Imensa quantidade de relatos sobre sua vida e edições digitais e em papel de sua obra, abaixo apenas algumas indicações recolhidas e apresentadas em nossos sites:

NA INTERNET

LÉXICOS: Guénon; Schuon; Coomaraswamy; Metafisica Cristã; Plotino; Citações dos Padres - em nosso site francês

Excertos e estudos

PLATONISMO (esquemas dos diálogos em nosso site): Teeteto; Sofista; Fédon; Fedro; República; Timeu; Parmenides; Menon; Apologia de Sócrates; *Criton

MÁRIO FERREIRA DOS SANTOS: RESUMO

SOPHIA PERENNIS (nosso site francês): CHAIGNET : DE LA PSYCHOLOGIE DE PLATON

PHEDON -ANAMNESIS; PHEDRO - ANAMNESIS; MENON - ANAMNESIS; REPUBLICA - MODELO; REPUBLICA - BEM - ESTADO; TRÍPTICO DA REPÚBLICA; GORGIAS - PRAZER; PHEDON - ALMA; PLATON - MITOS; CRISTIANISMO PLATÔNICO; PLATONISMO; FILOSOFIA REFRATÁRIA; PLATÃO SEGUNDO MARÍAS

Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP