Carregando...
 

Extrato (a partir do min 24) de uma de suas questões e respostas



O amor não é uma emoção. O amor não é um estado. Não é uma emoção porque uma emoção é uma coisa percebida. Um estado também é uma coisa percebida, tem um início e um fim. Um estado é um estado de "algo"; um estado do corpo-mente. Emoções e estados podem aparecer no corpo-mente como consequência do amor. De certa maneira se pode dizer que o amor não é deste mundo, jamais foi deste mundo. A natureza do amor é a natureza da consciência, é a natureza da vida, é a natureza da inteligência, é a natureza da beleza. Por exemplo, não há amor sem compreensão e não há compreensão sem amor. Na experiência profunda estas duas palavras são a mesma coisa. O que chamamos compreensão se dá na experiência pelo pensar; o que chamamos amor se dá na experiência pelo sentimento. Na experiência fundamental os dois se juntam. Toda compreensão é amor, todo amor é compreensão. Pode-se dizer o mesmo da liberdade. No amor e na compreensão há liberdade. A compreensão nos libera do falso e o amor nos libera da falta. O falso é uma falta de verdade. A falta é de nós mesmos a nós mesmos.


Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP