Carregando...
 
id da página: 5 JACOB BOEHME (Em cache)
THEOSOPHIA — JACOB BOEHME OU JAKOB BÖHME

Biografia e bibliografia

Breve notícia de Antoine Faivre em seu livro "O Esoterismo" (Papirus):
A teosofia de Boehme — Pela ênfase sobre a "Luz da Natureza", o paracelsismo é mais unia filosofia esotérica da Natureza do que unia teosofia propriamente dita, mas é dessa fonte que a teosofia germânica brotará. No século XVI não faltam teósofos fora da Alemanha, como Jorge de Veneza, Guilherme Postel, outros já citados, aos quais se acrescentariam ainda nomes como Lambert Daneau {Physice christiana, 1571). Mas é de novo na Alemanha que aparece a grande corrente teosófica procedente de Jacob Boehme (1575-1624). Este é precedido por Valentin Weigel (1533-1588), pastor em Chemnitz, que efetua uma junção da tradição mística renano-flamenga e do pensamento concreto de tipo paracelsista. Sapateiro em Goerlitz, na Silésia, em 1610 Boehme tem uma experiência visionária desencadeada pela contemplação de um vaso de estanho, o que decide sua vocação espiritual e de autor. Aurora (1612), o primeiro livro resultante dessa iluminação, circula em manuscrito e atrai-lhe problemas junto às autoridades protestantes. Os seguintes terão o mesmo efeito (só Der Weg zu Christo é publicado enquanto ele ainda é vivo, em 1624). Dessa obra abundante, uma das mais espantosas da prosa barroca alemã, citemos (só os títulos são em latim) De tribus principiis (1619), De signatura rerum (1621), Mysterium magnum (1623).

Boehme não é um humanista e, se é tributário de influências, são as de Paracelso, da alquimia, decerto da Qabbalah. Ao contrário de uma concepção medieval e até neoplatônica da divindade, ele não a concebe como estática, mas nela descobre uma luta ardente de princípios opostos. Antes do ser, existe o Ungrund, liberdade primordial "sem fundamento". Não é a razão, mas um princípio irracional, uma vontade, que se encontram na base do ser. Boehme não reconhece portanto como entidade suprema a eleitas, tal como Mestre Eckhart a concebia e que escapava a qualquer devir, mas antes um fogo de tipo heraclitiano, um Deus que jamais está in esse, mas sempre in fieri, que "enxerga" em seu espelho vivo, na sabedoria divina, ou Sofia, o mundo possível. Assim criada por essa visão, a imagem divina então deseja, gera magicamente, a imagem temporal. No Ocidente, a Sofiologia, isto é, os discursos inspirados por esse personagem de que se trata no Antigo Testamento, ainda não fora objeto de tantas especulações (porém o Amphitheatrum de Khunrath, publicado em 1595, pôde colocar Boehme nesse caminho). O tema da Sofia desemboca nas grandes avenidas dessa catedral barroca constituída pela obra de Boehme: a queda de Lúcifer e de Adão, a corporeidade espiritual dos anjos, a ideia de que qualquer forma exterior é linguagem ou figura, os sete "espíritos-fontes que existem desde sempre" etc. Esse "príncipe da teosofia cristã" contribui muito no século XVII para a formação de uma consciência espiritual numa Alemanha em plena desordem. Contudo, também em outros países, a teosofia continua a florescer irrigada por seu espírito: com Angelus Silesius (Kerubiminischer Wandersmann, 1657), Johann Georg Gichtel (1638-1710), Gottfried Arnold (1665-1714), Pierre Poiret (1646-1719), Antoinette Bourignon (1616-1680), John Pordage (1608-1681), Jane Leade (1623-1704). Afastada até da teosofia propriamente dita, a escola chamada do neoplatonismo de Cambridge (Henry More e Ralph Cudworth) e muitas outras correntes ou autores deixam-se colorir, tentar, por Boehme e Paracelso, sob a influência dos quais se unem com tanta frequência e conhecimento.


Livros à venda: LIVROS DE JACOB BOEHME (em inglês)

ESCRITOS ONLINE:
Visite os seguintes sites para conhecer mais sobre este grande místico e obter seus escritos na íntegra e online:

ESTUDOS: BERDIAEFF; *MARTIN BUBER; ALEXANDRE KOYRE; PIERRE DEGHAYE; ANTOINE FAIVRE; EVELYN UNDERHILL; ÉMILE BOUTROUX; BASARAB NICOLESCU

EXTRATOS: ÍNDICE E ESQUEMA; AURORA; MYSTERIUM MAGNUM; TRÊS PRINCÍPIOS DA ESSÊNCIA DIVINA; DE LA VIE SUPERSENSUELLE; DES TROIS PRINCIPES DE L’ESSENCE DIVINE; A VIDA SUPRA-SENSUAL; EPÍSTOLAS TEOSÓFICAS; DA ENCARNAÇÃO DE JESUS CRISTO; O CAMINHO PARA CRISTO; QUARENTA QUESTÕES; SIGNATURA RERUM; CHAVE PARA OS ESCRITOS DE JACOB BOEHME; SEIS PONTOS MÍSTICOS; MYSTERIUM PANSOPHICUM; QUATRO QUADROS DE DIVINA REVELAÇÃO; CONFISSÕES; CITAÇÕES


Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP