Carregando...
 
id da página: 10773 EXCERTOS DIVERSOS DE BAADER
FRANZ VON BAADER — EXCERTOS DIVERSOS

Retirados da obra de Ramón Betanzos, FRANZ VON BAADER'S PHILOSOPHY OF LOVE

O amor é divino em todas suas formas. Todo verdadeiro amor nasceu de Deus. [O amor é] um visitante estrangeiro, não em casa neste mundo. [Duas pessoas] podem amar uma a outra somente na medida que o amor de Deus habita em cada uma delas. Sem Deus = sem amor; sem amor = sem Deus.

É o pensamento de Deus que é o a priori de todos os a prioris e, portanto, simplesmente a categoria. Ao invés de dizer com Descartes: Penso, logo sou, um homem deveria dizer: Sou pensado, logo penso, ou: sou querido (amado), logo sou. Eu conheço algo que amo (ou odeio) de maneira diferente do que algo que eu não amo (ou odeio) e que não afeta minha alma e, consequentemente, não me afeta em minha integralidade (Ganzheit). O espírito de Deus ou o espírito do conhecimento surge e cai somente no amor; assim, quem quer que extingua este amor é um verdadeiro obscurantista.

Profundidade da alma vai paralelo com profundidade da mente. Mais superficial a afecção é, mais superficial a especulação é. Todo conhecimento surge em afecção e retorna à afecção. O amor gera conhecimento e conhecimento amor. A palavra é o hino do amor. Conhecer a verdade, e amá-la, e fazê-la, são uma e mesma coisa. Pois é somente na reunião da afecção com o conhecimento que o amor vive, como tal, em seu próprio elemento... Como ser, o amor já é a identidade de pensar e querer.


Dispositivos móveis

Online Users

1 usuário on-line

Responsável

Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ (2005)
Mostrar mensagens de erro do PHP